Eu gosto de andar pela rua, bater papo,
de lua e de amigo engraçado.
Eu gosto do volume, do perfume, do ciúme,
do desvelo e de abraço apertado.
Eu gosto de artistas diversos, de crianças de berço e do som do atchim.
Tem gente, muita gente que eu gosto,
que eu quase aposto que não gosta de mim.
Eu gosto de quem sempre acredita que a violência é maldita e já foi longe demais.
Eu gosto de inventar melodia, da palavra poesia e de palavra com til.
Eu gosto é de beijo na boca, de cantora bem rouca e de morar no Brasil.
Eu gosto assim de quem é eterno de quem é moderno e de quem não quer ser.
Eu gosto de varar madrugada, de quem conta piada e não consegue entender.
Eu gosto de quem quer dar ajuda e acredita que muda o que não anda legal.
Eu gosto é de ver coisa rara.
A verdade na cara é do que gosto mais.
Eu gosto porque assim vale a pena, a nossa vida é pequena
e tá guardada em cristais.

Eu gosto é que Deus cante em tudo e que não fique mudo morto em mil catedrais.

Oswaldo Montenegro


2 comentários:

Fernando Imaregna disse...

Oi Nádia..

Fico feliz que estejas retornando...espero que esteja tudo bem contigo...

MInha mana mais nova, Marize, é fã de carteirinha do Osvaldo...escutamos todos fins de semana...adoro sua poesia em letras de música...é um menestrel dos bons

Um bjo carinhoso e Deus te abençoe amiga !

Cristina Lira disse...

Oiii..tudo bem?
É tão bom quando venho aqui, sempre encontro textos que me fazem refletir, pensar e até suspirar..rs
excelente post...amei!

tenha um bom fim de semana, abraços carinhos.
Bjos no coração.